Essa multa não é minha, como proceder!

fotomultaLevar uma multa é sempre ruim. Mas, pior ainda, é quando percebemos que a punição foi feita indevidamente. Por incrível que pareça, não são raros os casos de motoristas que recebem multas aplicadas em locais onde nunca passaram. E isso pode indicar três diferentes situações: clonagem do veículo, uso indevido do seu carro por algum estabelecimento em que você tenha deixado o automóvel guardado ou erro da autoridade de trânsito. Entretanto, sempre cabe ao proprietário do veículo provar que não cometeu a infração.

Como proceder?

O primeiro passo é registrar um boletim de ocorrência. Depois, deve-se procurar um posto de atendimento do Detran e preencher um formulário específico para isso. Lembre-se que é importante anexar o maior número de documentos que atestem que você não foi a autora da infração. Tíquetes de estacionamento e de pedágios e até comprovantes de pagamento podem ajudar no processo.

Atenção aos prazos

O recurso deve ser feito até 30 dias após o recebimento da multa. Caso o pedido seja deferido, o dinheiro pago é restituído em 10 dias úteis.

Clonagem

Esse é o principal indício de uma multa indevida. Caso constatada a falsificação, o órgão de trânsito deve providenciar a troca das placas, para evitar novos problemas. Além disso, não deixe de registrar um boletim de ocorrência para que a polícia possa investigar a fraude.

Vendeu? Avise!

Ao passar o automóvel para um terceiro, cabe ao antigo proprietário registrar a venda junto ao Ciretran (Circunscrição Regional de Trânsito). Basta apresentar uma cópia do documento de transferência, já formalizada em cartório.

Fique atento!

Antes de pagar uma multa, verifique os dados do veículo e se todas as condições de infrações ali descritas são mesmo verdadeiras. Caso tenha qualquer suspeita sobre a legitimidade da punição, busque seus direitos e questione a multa.

Postado por: Instrutor Aguinaldo